Now Playing Tracks

dance-enaosecanse:

Ela te irrita, te proíbe de fazer as coisas, briga com você, te controla e grita com você. Mas ela ia preferir morrer do que te ver chorar. Ela morre mundo e fundos por você, faz de tudo pra te dar atenção, carinho e as coisas materiais que você vive pedindo. Ela trabalha horas e horas e só quer que você tire umas notas melhores, quer que você tire seu tênis da sala, arrume seu quarto de vez em quando e quando ela chegar cansada você corra, a abrace e pergunte como foi seu dia. Ela te cuidou por tantos anos, aguentou seus choros, seus escândalos, suas chatices e suas mudanças de humor. Ela só quer se sentir necessária pra você, ela só quer um pouco de agradecimento de vez em quando. Ela é sua mãe. Hoje você já abraçou ela? Falou que a ama? Não? Então faça isso, agora.

Não era pra escrever mais um texto sobre você. Não era. Mas a minha teimosia você já conhece. A gente nunca se pertenceu. Nunca fomos um casal de verdade. Não ficávamos dizendo que eramos namorados aos quatro ventos, porque não eramos mesmo. Mas fazíamos coisas que todo um casal costumava fazer. Eu tinha ciúmes de todo mundo que falava com você, tinha ciúmes até do seu travesseiro por dormir com você, e eu não. Você me protegia, me fazia ter forças pra enfrentar os meus medos. Você me dava o apoio que eu nunca encontrei em ninguém. Me entendia, mas ria de mim quando eu pagava algum mico. Você sempre gostou de me mimar, e eu sempre gostei disso. Mas também tínhamos dias que estávamos em pé de guerra. Brigávamos por tudo, por qualquer besteira, coisas mínimas. Parecíamos duas crianças discutindo, e depois sempre fazíamos as pazes como se nada tivesse acontecido. Eu te mordia, e você me fazia cócegas. Você dizia que me amava, e eu dizia que amava mais. Era estranho, não é mesmo? Você não me pertencia, nunca me pertenceu. Só que eu sempre gostei de ficar naquelas de “Você é meu, eu sou sua. Eu sou seu, você é minha’’. Porque na minha cabeça, você me pertencia sim, você já tinha se tornado uma parte de mim, mesmo sem você saber. Nunca fomos um casal daqueles de cinema, ou de novela. Não somos iguais, você é bem diferente de mim. Seus gostos não batiam com os meus. Quando você me mandava alguma música que dizia lembrar de mim, eu acabava gostando só porque você gostava também. Escutava todos os dias, porque me lembrava de você. Eu acabei gostando de muita coisa que você gosta, acabei pegando as suas manias, seus costumes, suas gírias, tudo. Só porque eu passava a maior parte do meu dia com você. Ou melhor, eu passava o meu dia todo com você, e se não estava falando com você, estava pensando. Então você nunca ficou sem estar na minha vida, sempre esteve em uma parte de mim. Um dia sem você, era como uma eternidade. A gente gostava de ficar falando quantos filhos íamos ter, mas não é estranho? Nós dois não eramos um casal, e ficávamos falando disso. Me vi colocando você em todos os planos do meu futuro, em tudo o que eu queria pra minha vida, você estava lá. E continua sendo estranho, porque você nunca me pertenceu, só que eu gostava de te encaixar na minha vida. Você prometeu cuidar de mim. Prometeu curar esse meu coração machucado, você prometeu. Prometeu tanto, nunca me deixar, não me trocar, não me abandonar… Mas cadê você agora? Lembro de tudo o que você me dizia, que um dia ainda íamos ficar juntos, como um casal de verdade. É por isso que eu escrevi mais uma vez pra você, te lembrar que você disse que nunca ia desistir de mim. Só que é isso que você está fazendo, desistindo do nosso amor.
Nathalia V. (via barulhonosilencio)
Um homem de verdade não vai se importar com o tamanho do seu sutiã, com a grossura das suas coxas, se você tem bunda grande e nem um sinal de barriga tanquinho…Um homem de verdade vai reparar seu sorrisso, no jeito como você coloca o cabelo atrás da orelha quando está nervosa, na sua gargalhada e na forma de como você pronuncia o nome dele. Um homem de verdade vai te amar pelo contéudo e não pela embalagem.
Autor desconhecido  (via un-equal)

(Source: renato-07-12)

We make Tumblr themes